Laboratório de Figurinos
  • História da Moda: 100 anos (1991-2000)

    Publicado em 06/02/2014 às 17:20

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1991

    Christian Louboutin

    Em 1991, foram criadas duas marcas de artigos de moda que se consolidariam: Christian Louboutin (foto) e Philip Treacy. Louboutin trabalhou com Roger Vivier (grande e renomado designer francês de calçados), e iniciou-se no setor calçadista. Logo abriu marca própria em Paris, em 1991. Sua marca registrada é a sola em cor vermelha. Philip Treacy é outro nome de grande expressão na moda, com sua marca de chapéus também lançada em 1991, ano em que criou também para a Casa Chanel. Ganhou fama e criou (e ainda cria) tanto para famosos como para cabeças coroadas.

    Foto: Getty Images

     

    1992

    Grunge
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1981-1990)

    Publicado em 06/02/2014 às 17:14

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1981

    Moda mendigo

    Apesar de outros japoneses já terem se estabelecido em Paris, como Kenzo Takada e Issey Miyake, em 1981, Rei Kawabuko, com sua marca Comme des Garçons, e Yohji Yamamoto (foto), mostraram suas propostas inspiradas no pauperismo, lembrando mendigos, com silhuetas desproporcionais, aparências envelopadas, rasgadas e esfarrapadas, propostas que foram incorporadas à moda mundial.

    Foto: Getty Images

     

    1982

    Museu da Moda
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1971-1980)

    Publicado em 06/02/2014 às 17:06

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1971

    Risca de giz para mulheres

    Yves Saint Laurent lançou uma coleção de inspiração retrô baseada nos anos 1940, período de significativa masculinização para a moda feminina devido à Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e, dentro das propostas do unissex, usou o tecido risca de giz, tipicamente do universo masculino, para criar roupas femininas.

    Foto: Getty Images

     

    1972

    Vestido-envelope
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1961-1970)

    Publicado em 06/02/2014 às 16:43

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1961

    Minissaia

    André Courrèges, nascido em 1923, no interior da França, fundou a Maison Courrèges. No mesmo ano, ele criou saias e vestidos com bainhas acima dos joelhos e os denominou e “silhueta curta”. A autoria da minissaia, no entanto, é uma disputa: franceses dizem que foi Courrèges e ingleses defendem que foi Mary Quant (foto), que foi quem deu o nome minissaia, mas ela própria disse que não foi ela quem inventou a peça. Ainda em 1961, Yves Saint Laurent, com o sócio e companheiro Pierre Bergé, fundou a Casa Yves Saint Laurent.

    Foto: Getty Images

     

    1962

    Havaianas
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1951-1960)

    Publicado em 06/02/2014 às 16:34

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

    1951

    Moda italiana

    Em fevereiro, na cidade de Florença, foi realizado um desfile de moda com roupas criadas por Simonetta Visconti, Emilio Schubert, as Irmãs Fontana, o marquês Emilio Pucci (foto), entre outros, para exibir suas respectivas coleções, durante três dias na Vila Torrigiani (residência do marquês Giorgini), para a imprensa italiana e oito compradores norte-americanos. Nasceu, então, a moda italiana.

    Foto: Getty Images

     

    1952

    Givenchy
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1941-1950)

    Publicado em 05/02/2014 às 17:44

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1941

    Recessão na moda

    A guerra trouxe uma recessão de grandes dimensões e os estoques de matéria-prima começaram a diminuir. Foi, a partir de 1941, que o governo francês limitou o consumo de roupas por intermédio de medidas de racionamento que controlavam os bens usáveis.

    Foto: Getty Images

     

    1942

    Economia nas roupas
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1931-1940)

    Publicado em 16/10/2013 às 21:26

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

    1931

    Prisunic

    No ano de 1931 foi criada uma rede francesa de magazines populares com o nome de Prisunic, pertencente ao grupo de lojas bem mais sofisticadas Printemps. O objetivo era vender artigos de moda com preço inferior a 10 francos franceses. Em 1997, a rede Prisunic passou às mãos da rede francesa Monoprix.

    Foto: Prisunic/ Divulgação

     

    1932

    Revlon
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1921-1930)

    Publicado em 16/10/2013 às 21:17

    Do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

     

    1921

    Chanel nº 5

    Esse foi o ano de lançamento do mais emblemático perfume de todos os tempos: o Chanel nº 5. Foi o primeiro perfume de mademoiselle Coco Chanel. O perfumista Ernest Beaux criou 12 fragrâncias numeradas. Chanel escolheu a número 5, daí o nome. Foi lançado no dia 5 de maio.

    Foto: Chanel nº 5/Divulgação

     

    1922

    La Garçonne
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1911-1920)

    Publicado em 16/10/2013 às 20:59

    Continuando as postagens sobre os 100 anos da História da Moda, do livro “Um Século de Moda” do professor e historiador de moda João Braga.

    1911

    Primeiro perfume da moda

    Paul Poiret foi o primeiro costureiro a associar o setor da moda ao perfumista, ao lançar em 1911 o perfume chamado Rosine, nome de sua filha. De acordo com o livro “100 anos de moda”, Poiret criou uma casa só de perfumes e cosméticos. Sua maison de costura foi a primeira a ter produtos de beleza, como cremes, batons, esmaltes e maquiagem. Na foto, criações que datam da década de 1920.

    Foto: Getty Images

     

    1912

    Mappin
    Continue a leitura » »


  • História da Moda: 100 anos (1901-1910)

    Publicado em 25/09/2013 às 15:45

    Ano a ano, livro mostra um século de moda no Brasil e no mundo

    Rosângela Espinossi/ Ponto a Ponto Ideias

    Saiba quando as pernas “ficaram de fora” pela primeira vez e quando nasceram o sutiã e a minissaia. Confira também quando ícones como os tênis Keds e as lojas Pernambucanas foram criados.
    O professor e historiador de moda João Braga lançou neste mês o livro “Um Século de Moda” (R$ 30), com 120 páginas, prefácio de Gloria Kalil e patrocínio do site de e-commerce Lets. A publicação, com 120 páginas, traz o que o autor, que assina outros sete livros sobre moda, pinçou de mais relevante entre os anos 1901 a 2000. “Quis tirar a moda do ambiente da autorreferência e criar uma interface com outros fatores, como arte, cinema, história”, disse ao Terra.

    O projeto, já pensado há alguns anos por João Braga, tomou forma durante as festas de fim do ano passado. A Lets gostou do projeto e fecharam acordo em janeiro. “Escrevi em um mês e meio”, contou João, também responsável pelo projeto e ilustração da capa. Cada página do livro é um ano, onde o professor coloca, de acordo com sua perspectiva, o que mais relevante aconteceu na moda. E aí entram desde a influência da art noveau (1901) às tribos urbanas e o pluralismo da moda (2000).

    No meio disso tudo, descobre-se, por exemplo, que o permanente de cabelos foi criado em 1906 e por que o termo pin-up surgiu com o fim da Segunda Guerra, em 1945. “Inseri também fatos sobre a moda brasileira, como a abertura das Casas Pernambucanas, em 1908, a importância de nomes como Zuzu Angel, a primeira a colocar a moda brasileira no contexto mundial (1970), com lançamento de coleção em Nova York.

    Santos Dumont (que pediu a Cartier um relógio de pulso para seus voos, em 1904), Fenit, Dior, Hippies, Morumbi Fashion (semana de moda brasileira lançada em 1996 por Paulo Borges, que só em 2001 passou-se a chamar São Paulo Fashion Week), Chanel, Yves Saint Laurent, a novela Dancin’Days, a era Eduardiana, as guerras, a patente do sutiã também passeiam nas páginas, cujas tipologias dos títulos mudam de acordo com cada década.

    Confira a linha de tempo da moda durante o século 20, proposta por João Braga.

    1901

    Art Nouveau

    A estética da art noveau foi escolhida por João Braga para representar o primeiro ano do novo século. A época denominada Belle Époque, de 1890 a 1914, veio com fausto e dinheiro da Revolução Industrial. A art noveau tinha um estilo orgânico, inspirado na natureza, com folhas, flores, galhos, raízes de árvores, animais, asas de inseto. O espartilho determinava o que se chamou de silhueta ampulheta.

    Foto: Getty Images

    1902

    Estilo eduardiano
    Continue a leitura » »